INTERVENÇÃO CÍVICA EM DEFESA DO PATRIMÓNIO

Em 2012 a ASPA comemorou 35 anos de intervenção em Braga. Criou, nessa data, este blogue.
Em 2017 comemorou 40 anos de intervenção.
Numa cidade em que as intervenções livres dos cidadãos foram, durante anos, ignoradas, hostilizadas ou mesmo reprimidas, a ASPA, contra ventos e marés, sempre demonstrou, no terreno, que é verdadeiramente uma instituição de utilidade pública.
Numa época em que poucos perseguem utopias, não queremos descrer da presente e desistir do futuro, porque acreditamos que a cidade ideal, "sem muros nem ameias", ainda é possível.
DEZEMBRO DE 2013
O novo executivo municipal suspende o PDM na área da ZEP das Sete Fontes.
Foi dado o 1º passo e há, finalmente, a esperança para o Monumento Nacional.

JUNHO DE 2015
O PDM aprovado na Assembleia Municipal de Braga prevê área de construção em ZEP do Monumento Nacional.
Novamente um futuro incerto para o Complexo das Sete Fontes?!

MARÇO de 2016
Publicada a Declaração nº16/2016, de 3 de março, que revoga o despacho que aprovou a constituição de faixa de reserva "non aedificandi" para o lanço da EN 103-Variante de Gualtar, entre o Nó do Hospital e o Nó Norte (Nó do Fojo).
É o fim da variante que atravessaria o Complexo das Sete Fontes e tanto preocupava os defensores do Monumento Nacional.

JULHO 2018
A CMB apresenta às associações e aos proprietários dos terrenos, o "Ponto da Situação e a Estratégia Executória para o Complexo Ecomonumental das Sete Fontes".

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

MAIS UMA PERDA EM GUADALUPE?!

O pinheiro-manso, que vemos da rua 31 de janeiro, relembra a casa castelo de Guadalupe, demolida há cerca de 15 anos. No local foi construido o condomínio Casas de Guadalupe, que  integrou o referido pinheiro-manso. 
A Capela de Nossa Senhora de Guadalupe e recinto envolvente, está classificada como Monumento de Interesse Público desde 2012. A classificação resulta de um pedido apresentado pela ASPA em 1999.  
O pinheiro-manso marca uma época da cidade, quando naquele local existia a casa Castelo de Guadalupe, é elemento da paisagem e encontra-se na zona especial de proteção da Capela de Guadalupe. Já lá existia quando foi construído o condomínio Casas de Guadalupe.

O abate que se anuncia terá sido autorizado? 





quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

ENTRE ASPAS "Braga e Guimarães: a mesma luta!"






BRAGA E GUIMARÃES...
É tempo de cooperação em defesa do património edificado e natural; tempo de diálogo, contra bairrismos atávicos e tiques de provincianismo; tempo de afirmação de um projeto comum de afirmação regional. Mas, também, sem dúvida, tempo de luta.

Ampliar