INTERVENÇÃO CÍVICA EM DEFESA DO PATRIMÓNIO

Em 2012 a ASPA comemorou 35 anos de intervenção em Braga. Criou, nessa data, este blogue.
Em 2017 comemora 40 anos de intervenção.
Numa cidade em que as intervenções livres dos cidadãos foram, durante anos, ignoradas, hostilizadas ou mesmo reprimidas, a ASPA, contra ventos e marés, sempre demonstrou, no terreno, que é verdadeiramente uma instituição de utilidade pública.
Numa época em que poucos perseguem utopias, não queremos descrer da presente e desistir do futuro, porque acreditamos que a cidade ideal, "sem muros nem ameias", ainda é possível.
DEZEMBRO DE 2013
O novo executivo municipal suspende o PDM na área da ZEP das Sete Fontes.
Foi dado o 1º passo e há, finalmente, a esperança para o Monumento Nacional.

JUNHO DE 2015
O PDM aprovado na Assembleia Municipal de Braga prevê área de construção em ZEP do Monumento Nacional.
Novamente um futuro incerto para o Complexo das Sete Fontes?!

MARÇO de 2016
Publicada a Declaração nº16/2016, de 3 de março, que revoga o despacho que aprovou a constituição de faixa de reserva "non aedificandi" para o lanço da EN 103-Variante de Gualtar, entre o Nó do Hospital e o Nó Norte (Nó do Fojo).
É o fim da variante que atravessaria o Complexo das Sete Fontes e tanto preocupava os defensores do Monumento Nacional.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

CINEMA S. GERALDO: zona condicionada no Largo Carlos Amarante

Em meados da década de 80 do século passado realizaram-se escavações no âmbito das obras do Centro Comercial Santa Cruz. Foram encontradas duas sepulturas romanas do Alto Império, uma estava intacta e outra revolvida aquando da construção do Convento dos Remédios. O túmulo intacto continha um precioso espólio de uma rica dama bracarense do século II. 
O estudo, realizado por Manuela Delgado, foi publicado na revista Lucerna. Entre as figuras que o ilustram há um desenho do malogrado Filipe Antunes, no qual este técnico do Museu D. Diogo de Sousa sobrepôs a planta antiga do Convento a um mapa mais recente da cidade, daí resultando a localização do Convento dos Remédios representada nesta imagem.
Hoje em dia, com o rigor existente a nível topográfico e recorrendo a meios informáticos, seria possível desenhar uma localização talvez mais exata do Convento dos Remédios. 
Entretanto foram identificados no terreno, e registados pela Arqueologia, vestígios do referido conjunto monástico em, pelo menos, quatro momentos:
  • durante as escavações realizadas antes da construção do centro comercial Santa Cruz (198?);
  • em sondagens realizadas na base do palco do Cinema S. Geraldo (2005);
  • quando foi demolido o edifício dos CTT e antes da construção do Street Fashion (2009);
  • na obra realizada no Largo Carlos Amarante, no âmbito do projeto “A Regenerar Braga” (2012).
O espaço onde se encontra o cinema S. Geraldo é, pois, uma zona condicionada por vários motivos:
  • aí existiu o Convento dos Remédios (fundado no séc. XVI e demolido no início do séc. XX);
  • na proximidade foram encontrados vestígios de Bracara Augusta;
  • encontra-se em áreas protegidas de monumentos classificados.
Será que a Direção Geral do Património Cultural (DGPC) já deu parecer favorável à obra anunciada para o local onde se encontra o Cinema S. Geraldo? 
Mais informação:



Nenhum comentário:

Postar um comentário